Mediunidade de Terreiro

Título: Mediunidade de Terreiro
Autor: Ramatís
Coautor: Norberto Peixoto
Formato: 14x21cm
Páginas: 148
Categoria:
Capa: 4 cores (Laminação fosca)
Acabamento: Cola PUR
ISBN: 978-85-7618-325-9
Edição:
Lançamento: Agosto de 2014
Preço: R$ 45,00


Quero comprar este livro.

Sinopse: Este guia de estudos é para todos os que praticam a mediunidade de terreiro e não encontram respostas satisfatórias que expliquem o que se passa em seu mundo íntimo. Composto por uma série de artigos inspirados por Ramatís, os textos nele contidos esclarecem a dinâmica umbandista, que embora não codificada está unida pela semelhança de conhecimentos disseminados no interior de seus terreiros. Temas controversos, como as experiências psíquicas anômalas, os desdobramentos astrais com relatos de contatos diretos com entidades do plano suprafísico, as falsas “obrigações” de trabalho, os métodos de indução ao transe mediúnico, a fisiologia oculta da degradação do perispírito de entidades exiladas para outros orbes, e a atuação de extraterrestres nos terreiros, são desvendados de forma clara, ao estilo didático de Ramatís, que praticamente dialoga com o leitor, visando a minorar o problema do preconceito e da ignorância acerca das potencialidades psíquicas dentro dos terreiros, muitos dos quais dominados pela fascinação coletiva, fé cega e obrigações subjugadoras.
Mediunidade de Terreiro compartilha ainda experiências sobre a atuação técnica dos mentores nas reconstruções extrafísicas e saneamentos do Umbral inferior, detalhes do Hospital da Metrópole do Grande Coração, descrevendo um desencarne com assistência espiritual, e desvenda os motivos da rejeição às religiões que realizam rituais para induzir aos estados alterados de consciência, deixando muito claro que o êxito de qualquer trabalho mediúnico está nos objetivos elevados de seus integrantes. Leitura imprescindível, reflexão necessária para os adeptos universalistas!


Conheça mais sobre esta obra clicando aqui.

Compartilhe:

  

Você também poderá gostar de:

         


Era uma vez um espírita

Paz e Amor, Bicho!