Charles Richet

Charles Robert Richet (1850-1935), fisiologista francês, dedicou-se profundamente à Ciência, tendo recebido o prêmio Nobel de Medicina, em 1913, por ter desvendado os mecanismos da anafilaxia, uma reação alérgica, e descoberto a soroterapia. Foi professor da Faculdade de Medicina e membro da Academia de Ciências de Paris, com cerca de 740 trabalhos científicos publicados. Dedicou-se ao estudo dos fenômenos sobrenaturais com base rigorosamente científica, por acreditar que faziam parte da fisiologia humana e eram produzidos por funções cerebrais ainda pouco conhecidas. Assim, desempenhou papel fundamental no processo de esclarecimento de desconhecidos fenômenos anímicos, dando para esse conjunto de conhecimento o nome de Metapsíquica. Foi ele quem, pela primeira vez, denominou de ectoplasma a substância que emanava dos médiuns de efeitos físicos. Foi companheiro de Gabriel Delanne e Ernesto Bozzano, seu grande amigo e com quem duelaria no campo da Ciência. Suas principais obras são: Tratado de Metapsíquica, A Grande Esperança, O Sexto Sentido, A Porta do Mistério, O Homem e a Inteligência, além de outras de caráter científico. Desencarnou em Paris em dezembro de 1935, deixando uma relevante contribuição para a ciência espírita.

Clique aqui para ver os livros de Charles Richet





Livros em destaque


Comprar - R$40,00

Era uma vez um espírita

Paz e Amor, Bicho!