Michel Bonnamy

François Michel Bonnamy foi Juiz de Instrução junto ao Tribunal de Primeira Instância de Villeneuve-sur-Lot, Membro do Conselho Geral de Tarn-et-Garonne e Membro do Congresso Científico da França.
Em sua atuação no Espiritismo, ele se destacou como Presidente Honorário do Círculo da Moral Espírita, fundado em Toulouse, e por variados artigos relacionando o Espiritismo e a magistratura, publicados por Allan Kardec na Revista Espírita. Ficou conhecido como autor desta obra, A Razão do Espiritismo, de 1868. Bonnamy decerto sacrificou muita coisa por suas convicções espíritas, em face da resistência que esta doutrina sofria à época, a exemplo do que ocorreu com o próprio Allan Kardec.
Neste livro, o que mais chama a atenção é a argumentação bem construída, o que distingue o autor como investigador racional e persuasivo das ideias que desenvolve. A obra é filosófica e recebeu o reconhecimento de Kardec, sendo considerada a que “inaugura uma das fases da existência do Espiritismo”.
Bonnamy traz aqui à discussão célebres pensadores de todos os tempos: filósofos como Platão, Orígenes, o abolicionista Thomas Erskine, teólogos como João Crisóstomo, Filipe Melâncton, Johann von Starck, Dr. W. Poynter e cientistas como Isaac Newton, Le Verrier, Hunter etc.
Allan Kardec, em A Gênese, cap. III, item 9, cita um trecho deste livro para aprofundar, por sua explicação, o tema da aquisição moral dos espíritos. Na Revista Espírita de novembro de 1867, o Codificador tece comentários enaltecendo esta obra de Bonnamy por seu valor filosófico. Ele o insere, por fim, em seu Catálogo Racional, no rol das obras “complementares da Doutrina Espírita”, dada a importância histórica de sua publicação. Excelente livro para conhecer os argumentos filosóficos que embasam os vários aspectos da Doutrina Espírita.

Clique aqui para ver os livros de Michel Bonnamy





Livros em destaque


Comprar - R$25,00

Era uma vez um espírita

Paz e Amor, Bicho!