A Cura pelo Amor

a_cura_02
Título: A Cura pelo Amor
Autor: Bezerra de Menezes
Coautor: Sidnei Carvalho
Formato: 14x21cm
Páginas: 96
Categoria:
Capa: 4 cores (Laminação fosca)
Acabamento: Cola PUR
ISBN: 978-85-7618-180-4
Edição:
Lançamento: Agosto de 2009
Preço: R$ 40,00


Quero comprar este livro.

Sinopse: A premissa de que o amor contribuiria para a prevenção e tratamento das enfermidades do corpo e da alma é mera recomendação doutrinária, utilizada como aporte moral, ou está embasada em fenômenos reais?
Doutor Bezerra de Menezes, figura apostolar do espiritismo, considerado o líder entre os médicos do Espaço que atuam em nosso orbe, é quem vem nos revelar as facetas de uma terapia que prescreve o amor como instrumento profilático na caminhada do espírito imortal, rumo às paragens angélicas.
O “Bom Velhinho” esclarece o verdadeiro mecanismo de surgimento do desequilíbrio energético, ao qual vulgarmente chamamos de “doença”, que nada mais é que o resultado da distorção de frequência da energia primordial do Cosmo, fenômeno ainda incompreendido, considerado o substrato de toda a etiologia das enfermidades humanas. Demonstra que todas as moléstias decorrem basicamente do “pensamento doente”, na contramão da Lei Maior, e aponta a via de cura e prevenção, demonstrando a força das partículas fotônicas liberadas pela “luz interior” dos entes, na cura de qualquer degeneração celular.
Direcionando o leitor ao contato com as forças extraordinárias que jazem no interior de cada um, Doutor Bezerra, o “Apóstolo da Caridade”, revela aqui como a criatura pode tornar-se o médico de si mesma, aviando as prescrições imortais do grande Médico das Almas, Jesus Nazareno.
No contato com o pensamento amorável de Bezerra de Menezes, este grande ser que outrora foi Lucas, o médico e evangelista, o leitor encontrará o caminho mais efetivo para a sua cura definitiva e integral.


Conheça mais sobre esta obra clicando aqui.

Compartilhe:

  

Você também poderá gostar de:

  eu_sou_a_02  povos_primitivos_02  a-vida  Buscando_saida_g 


Era uma vez um espírita

Paz e Amor, Bicho!